domingo, 9 de março de 2008

Encontro Casual II - "A Casa do Amigo"

Mas uma sexta-feira, e nos encontramos novamente, só que desta vez ele já não estava tão encabulado com a minha presença. Logo quando me viu abriu um pequeno e singelo sorriso, então o cumprimentei com um doce beijo no rosto. Sentamos na velha praça novamente, e nos juntamos com os amigos e nos pusemos todos a beber e a jogar conversa fora. Entre um papo e outro, vários olhares acompanhados de pequenos sorrisos.Aqueles beijos e amassos havia me rendido muitos pensamentos durante a longa semana. Em meio a conversa e a hora que logo se passou sem percebermos, surgiu um convite de um dos amigos:
-Vamos todos lá em casa, vamos comprar umas bebidas e ouvir música.
No mesmo momento olhamos um para o outro, parecia que havíamos pensado na mesma coisa.Então ele se levantou e sentou ao meu lado, e perguntou:

- Você também vai, né?
Respondi insinuantemente:
- Você quer que eu vá?
E lá estava ele com seu sorriso tímido novamente:
- Sim, quero.

Antes passamos em um pequeno mercado, os garotos se encarregaram das bebidas, e ele ia entrando no mercado, então peguei em sua mão e o puxei para perto de mim, me coloquei em sua frente e olhei bem nos olhos dele, então cheguei perto como se fosse beija-lo, e então beijei-lhe a nuca, sorri e sai andando.
Apenas o queria provocar, pois acreditava que aquela noite ainda seria longa.
Então chegamos na casa de nosso amigo, fomos para o quarto, jogamos cartas, muitas risadas, e alguns uns tanto embriagados. No fim de uma partida, ele se levantou, acompanhei com o olhar, ele passou por de trás de mim e se abaixou ao meu lado, e cochichou em minha orelha:
- Vamos ali?
Fiquei muito surpresa...
Levantei-me, ele pegou-me pela mão e fomos a um outro cômodo da casa, não conseguia enxergar direito, pois estava escuro e eu mal conhecia a casa, então ele iluminou com a luz do celular e me guiou segurando-me pela mão, então percebi que estávamos na sala... Ele parou... e para minha total surpresa, ele me encostou com voracidade na parede e me beijou, de um jeito como se o mundo fosse acabar, colocou as mãos em minha cintura e na mesma direção percorreu meu corpo segurando em minhas coxas... No momento não conseguia pensar em nada, apenas meu corpo e meus desejos criavam vontade própria, pois a cabeça só conseguia pensar naquele momento.
Agarrei-lhe os cabelos com uma mão, e a outra lhe segurei a cintura apertando com força, coloquei minha mão por de baixo de sua blusa, e com as unhas percorri as costas dele, ele se arrepiou, e soltou um pequeno gemido, com a boca subi até seu pescoço, enquanto suas mãos, rondavam meu corpo me apertando.. me querendo!
As enconchadas e beijos já estavam ficando difícil encostados na parede, então ele me puxou pela mão e sentou no sofá me puxando para cima dele, sentei em seu colo de frente, com as pernas entrelaçando-o... Enquanto o que mais nos excitava era o risco de alguém chegar e nos surpreender daquela forma em cima do sofá, mas pareceu que bastou pensar neste risco, para que quase aconteça.

Ouvimos barulho, então em um pulo sentei-me no sofá, ele se endireitou e não sabia como agir, então puxei-lhe o rosto e o beijei suavemente, para que não ficasse na cara que estávamos a fazer "coisas erradas" quando o 'estraga prazer' chegasse na sala e ascendesse a luz. E diria que deu certo, era o nosso amigo, o dono da casa, ele ascendeu a luz e viu dois jovens comportados sentadinhos um ao lado do outro unidos por um beijo bem tranqüilo e apaixonado!
(risos)

Mas foi bom de qualquer maneira, e quem diria que aquele garoto tímido fosse me surpreender de tal maneira!

Gaia

10 comentários:

  1. éééé, ainda acho que ele usou dos efeitos do alcool para como uma mascara fazer o que ele realmente queria desde o principio!

    eu faria o mesmO!
    =P


    beeeijo Gaia!

    ResponderExcluir
  2. Gaia-do-céu, isso é um conto, realidade ou qualquer semelhança é mera coincidência, hihihi
    Tu escreves muito bem, tem parte III?
    Hahaha
    Bjinhus e uma excelente semana.

    ResponderExcluir
  3. ps. o meu teste deu 45,7%, postei 46 pra "arredondar"

    devo ser um perverso mesmo!

    ResponderExcluir
  4. Lendo seu texto, fico pensando no meu amigo Sérgio...
    Será que um dos motivos de seu desencanto seria por Marina nunca ter sido tão ousada com ele?

    Quando eu publiquei o post do Sérgio, não usei em momento algum o termo "egoismo". Achei pesado demais.
    Talvez o texto todo resuma-se a esta palavra que você deixou no comentário que fez...
    Uma pena, né?

    ResponderExcluir
  5. Vc pegou uma história quotidiana e deu um certo caráter fictício a ela.
    Ficou interessante, mas direto demais. Não sei se sua proposta foi "literalizar" a coisa, mas vc tem talento.
    Vale a leitura.

    Escrevo (também) contos eróticos. Se quiser dar uma passada, será uma honra:

    www.movieantiqua.blogspot.com

    abraços.

    ResponderExcluir
  6. Cada blog é uma caixa de surpresa!!!!

    ResponderExcluir
  7. brigada ouvi seu toque e torquei as cores da font!
    Pois é menino de atitude hem
    pena que o menino que só afim é
    um pamonha sério com todo as letras! um menino dis que está afim de mim mais não tem coragem de chegar hem mim é foda!
    mais pois que eu amo um pamonha
    estamos ainda na torca de olhares eu e o meu pamonha mais se depender dele acho que não vai sair disso !
    mais vou esperar quem sabe aii se demorar muito eu vo ter que tomar atitude!

    ResponderExcluir
  8. cara,amei esse texto!
    tá entre meus preferidos blogs agora,sem dúvidas!

    beijos

    ResponderExcluir
  9. Muito Obrigada a todos pelos comentários! De coração! :D
    Ah, e gostaria de avisar que este conto é pura ficção (infelizmente rsss).

    Continuem acompanhando os Segredos ;D
    Grande Beijo à todos!!!

    ResponderExcluir
  10. Muito bom! Contos eróticos ou experiências pessoais? rsrssrsrs

    ResponderExcluir