terça-feira, 27 de abril de 2010

Nossas Brincadeiras


Estar ao seu lado é sempre uma grande tentação
É quase impossível não toca-lo
Sentir o seu calor, sua respiração
Sua língua a tocar minha pele, fazendo uma fusão quente e úmida
Causando arrepios e sensações inexplicáveis

Por que lhe desejo assim,
Tão quente e fervoroso?
Para não poder tê-lo como quero.
Apenas desejar-lhe em meu silencio
Construindo sonhos quentes em minha mente.

Sabe o que me instiga em você?
A vontade e o desejo,
O querer ter e não poder.
É como uma caça ao tesouro,
O gostoso é procurar porque depois que achamos
...a brincadeira acaba.

segunda-feira, 5 de abril de 2010

sábado, 3 de abril de 2010

Novas Sementes

A chuva cai, e as ruas se alagam como meus olhos. O corpo parece padecer de tanta melancolia, já não quero ouvir se quer uma palavra sua... a não ser que seja pra dizer....... que me ama, e que não irá desistir de mim. Mas não são essas palavras que escuto, de sua boca sai apenas acusações e injurias.
Em minha cabeça uma dúvida habita meu ventre, já não estaria tão só? Que o vento sopre meu rosto, enxugando minhas lágrimas e levando pra longe essa tristeza que me abate.
Ser casulo ou borboleta? Me trancar no que você chama de 'meu mundinho'?, ou voar sobre tudo para que minhas asas me libertem?... Acho que ainda sou lagarta, involuntariamente asquerosa.
Mas quem sabe quando entrar em meu casulo, me revigore, e eu possa voltar a ver o mundo sem esta cor cinza que o céu reflete sobre mim agora. E está chuva que cai destruindo meu coração, não possa se tornar a chuva que semeia novas sementes, para que possa renascer em mim algo novo.
Gaia